Um gole e você nunca mais é o mesmo…

Categories: Mesa de bar

Fabrício Santos

Lá pro começo de 2004 fui pra Campos do Jordão. Naquela época, com excessão da Colorado, não existiam cervejas especiais por estes lados. A divulgação era quase nula, pois em 2004 a internet (e seus Blogs especializados) não tinham a força que tem hoje. E foi lá em Campos que comecei a ficar fascinado por cervejas puro malte. Daí pra começar a freqüentar a Colorado, que na época era um Brewpub, foi um pulo. Confesso que já havia ido lá antes, mas aquela cerveja com mel (a Appia hoje) não me agradava… Mas ao começar encarar a poderosa Indica, me fez muito bem.

Todo inverno (às vezes mais de uma vez por ano), voltava pra Campos, sempre Baden Baden. Ai conheci o Hops, um aconchegante bar, com 2 andares, algumas várias torneiras, geladeiras recheadas e mesas de sinuca. Sem saber, tomei minha primeira importada em companhia do dono (que depois descobri ter sido um dos fundadores da Cervejaria Baden Baden – Marcelo Moss). Bebemos uma Strong Suffolk Vintage. Ali sim, fui “picado” de vez pelo bichinho da cerveja boa.

Passado o tempo da “cervochatisse” (ainda sou um pouco, confesso) hoje estou aqui, entre uma Dark Lord ou uma Pliny the Elder (em seus copos corretos, claro), adoro tomar Skol ou Bohemia nas festas infantis que levo meu filhote mais velho. Junto com amigos.

E o que vale é isso pessoal: a cerveja deve ser boa, mas pra cerveja estar boa, a companhia tem que ser boa! Talvez você vai se pegar tomando o popular “suco de milho” e adorando. Desde 2010 registro minhas aventuras cervejeiras no meu Blog. Lá já tem um pouquinho de história e, recentemente, comecei a juntar todas as fotos das cervejas que já tomei (e fotografei, claro) aqui: www.beerhunter.com.br

Saúde!

Fabrício Santos
Author: Fabrício Santos

Administrador, marido, pai e aficcionado por cervejas, Fabrício mantém seu registro de descobertas lupuladas em dois blogs (www.fullpint.com.br e www.beerhunter.com.br). Ao ser questionado sobre como seria sua vida sem lúpulos, ele responde "Pra que viver?"

Deixe uma resposta